Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

E de repente já é Natal! O ano passou a correr, com tantos altos e baixos, mas cá estamos nós. Este verão, graças a Deus, foi super cheio de trabalho, o que foi muito bom e cansativo também, mas sempre deu para pagar algumas contas penduradas, sobretudo na farmácia, que agora o David anda a tomar uma medicação nova para a Epilepsia. Não foi fácil, o corpo do David não aguenta doses grandes da medicação, começou a babar muito, a perder os reflexos, a deixar de conseguir comer ou até mesmo de se aquecer. Foram dias complicados, acabámos no hospital que grande coisa não fazem por lá, porque não querem responsabilidades de mexer na medicação. Enfim, comecei a reduzir, até conseguir localizar o médico por telemóvel. Agora a situação já está mais estável. O David esteve  controlado 3 semanas, agora de repente, voltaram alguns surtos, vá-se lá entender! Tenho fé que vão passar rapidamente. Às vezes penso se o David não terá perdido o resto da visão que tinha no olho esquerdo por causa dos ataques. Esta doença é uma das maiores porcarias que existe no mundo, traz consigo um sentimento de impotência e isso custa tanto. Mas há que ser positivo, e o David vai superar isto. E agora deixo aqui algumas das minhas últimas pinturas.


Uma telha meio louca

Sem título

                                                               
Onde é que eu tinha a cabeça quando pintei isto? Foi o que o meu marido perguntou quando viu isto! Mas eu pinto para me divertir, é também uma forma de terapia, curiosamente foi esta tela a escolhida como prenda de um casamento...

Os pés não estavam incluídos!!!

A minha primeira incursão em cabaças

Tinha para aqui estas cabaças há tanto tempo, que resolvi finalmente pintá-las para ver o que acontecia. Encontrei umas na net e decidi experimentar fazer umas reproduções para mim, é claro que nunca ficam iguais, mas também não é essa a intenção, a intenção era experimentar.